Skip to content

Integração de Backend

NOTA

Se quisermos servir o HTML usando um backend tradicional (por exemplo, Rails, Laravel, Django) porém usar a Vite para servir os recursos, devemos consultar as integrações existentes listadas no Awesome Vite.

Se precisarmos duma integração personalizada, podemos seguir os passos neste guia para configurá-la manualmente.

  1. Na nossa configuração de Vite, configuramos uma entrada e ativamos o manifeste de construção:

    js
    import { defineConfig } from 'vite'
    
    // vite.config.js
    export default defineConfig({
      build: {
        // gera `.vite/manifest.json` no diretório de saída
        manifest: true,
        rollupOptions: {
          // sobrescreve a entrada de `.html` padrão
          input: '/path/to/main.js',
        },
      },
    })

    Se não tivermos desativado o preenchimento de lacuna da funcionalidade de pré-carregamento de módulo, também precisamos importar o preenchimento de lacuna na nossa entrada:

    js
    // adicionar no inicio da entrada da nossa aplicação
    import 'vite/modulepreload-polyfill'
  2. Para o desenvolvimento, injetamos o seguinte no modelo de marcação de HTML do nosso servidor (substituímos http://localhost:5173 pela URL local em que a Vite está ser executada):

    html
    <!-- se for em desenvolvimento -->
    <script type="module" src="http://localhost:5173/@vite/client"></script>
    <script type="module" src="http://localhost:5173/main.js"></script>

    No sentido de servir corretamente os recursos, temos duas opções:

    • Certificar-nos de que o servidor está configurado para delegar as requisições de recursos estáticos ao servidor da Vite.
    • Definir a opção server.origin para que as URLs dos recursos gerados sejam resolvidas usando a URL do servidor de backend ao invés dum caminho relativo.

    Isto é necessário para que recursos como imagens sejam carregados corretamente.

    Nota que se estivermos a usar a React com @vitejs/plugin-react, também precisaremos adicionar isto antes dos programas acima, já que a extensão não capaz de modificar o HTML que estivermos a servir (substituímos http://localhost:5173 pela URL local em que a Vite está ser executada):

    html
    <script type="module">
      import RefreshRuntime from 'http://localhost:5173/@react-refresh'
      RefreshRuntime.injectIntoGlobalHook(window)
      window.$RefreshReg$ = () => {}
      window.$RefreshSig$ = () => (type) => type
      window.__vite_plugin_react_preamble_installed__ = true
    </script>
  3. Para a produção: depois de executar vite build, um ficheiro .vite/manifest.json será gerado ao lado dos outros ficheiros de recurso. Um ficheiro de manifesto de exemplo se parece com isto:

    json
    {
      "_shared-Dd3vS_-K.js": {
        "file": "assets/shared-ChJ_j-JJ.css",
        "src": "_shared-Dd3vS_-K.js"
      },
      "_shared-B7PI925R.js": {
        "file": "assets/shared-B7PI925R.js",
        "name": "shared",
        "css": ["assets/shared-ChJ_j-JJ.css"]
      },
      "baz.js": {
        "file": "assets/baz-B2H3sXNv.js",
        "name": "baz",
        "src": "baz.js",
        "isDynamicEntry": true
      },
      "views/bar.js": {
        "file": "assets/bar-gkvgaI9m.js",
        "name": "bar",
        "src": "views/bar.js",
        "isEntry": true,
        "imports": ["_shared-B7PI925R.js"],
        "dynamicImports": ["baz.js"]
      },
      "views/foo.js": {
        "file": "assets/foo-BRBmoGS9.js",
        "name": "foo",
        "src": "views/foo.js",
        "isEntry": true,
        "imports": ["_shared-B7PI925R.js"],
        "css": ["assets/foo-5UjPuW-k.css"]
      }
    }
    • O manifesto tem uma estrutura de Record<name, chunk>
    • Para a entrada ou pedaços de entrada dinâmica, a chave é o caminho de origem relativo a partir da raiz do projeto.
    • Para os pedaços que não forem de entrada, a chave é nome da base do ficheiro gerado prefixado com _.
    • Os pedaços conterão informação sobre as suas importações estáticas e dinâmicas (ambas são chaves que mapeiam para o pedaço correspondente no manifesto), e também os seus ficheiros de CSS e recursos correspondentes (se existirem).
  4. Nós podemos usar este ficheiro para desenhar as ligações ou pré-carregar as diretivas com nomes de ficheiros compostos por caracteres pseudo-aleatórios.

Eis um exemplo de modelo de marcação de HTML para desenhar as ligações corretamente. A sintaxe aqui é apenas para explicação, substitua com a nossa linguagem de modelo de marcação de servidor. A função importedChunks é uma função ilustrativa e não é fornecida pela Vite:

html
 <!-- se for em produção -->

 <!-- para o cssFile do manifest[name].css -->
 <link rel="stylesheet" href="/{{ cssFile }}" />

 <!-- para o pedaço de importedChunks(manifest, name) -->
 <!-- para o cssFile de chunk.css -->
 <link rel="stylesheet" href="/{{ cssFile }}" />

 <script type="module" src="/{{ manifest[name].file }}"></script>

 <!-- para o pedaço de importedChunks(manifest, name) -->
 <link rel="modulepreload" href="/{{ chunk.file }}" />

Especificamente, um backend que gera HTML deve incluir os seguintes marcadores, dado um ficheiro de manifesto e um ponto de entrada:

  • Um marcador <link rel="stylesheet"> para cada ficheiro na lista css do ponto de entrado do pedaço.
  • Segue recursivamente todos os pedaços na lista imports do ponto de entrada e inclui um marcador <link rel="stylesheet"> para cada ficheiro de CSS de cada pedaço importado.
  • Um marcador para a chave file do pedaço de ponto de entrada (<script type="module"> para JavaScript, ou <link rel="stylesheet"> para CSS).
  • Opcionalmente, o marcador <link rel="modulepreload"> para o file de cada pedaço de JavaScript importado, novamente seguindo recursivamente as importações a partir do pedaço de ponto de entrada.

Seguindo o exemplo de manifesto acima, para o ponto de entrada views/foo.js as seguintes marcadores devem ser incluídos em produção:

html
<link rel="stylesheet" href="assets/foo-5UjPuW-k.css" />
<link rel="stylesheet" href="assets/shared-ChJ_j-JJ.css" />
<script type="module" src="assets/foo-BRBmoGS9.js"></script>
<!-- opcional -->
<link rel="modulepreload" href="assets/shared-B7PI925R.js" />

Enquanto o seguinte deve ser incluído para o ponto de entrada views/bar.js:

html
<link rel="stylesheet" href="assets/shared-ChJ_j-JJ.css" />
<script type="module" src="assets/bar-gkvgaI9m.js"></script>
<!-- opcional -->
<link rel="modulepreload" href="assets/shared-B7PI925R.js" />

Lançada sob a Licença MIT. (9e3cd086)