Skip to content

Começar

Visão Geral

Vite (palavra francesa para "rápido", pronunciada como /vit/, como "veet") é uma ferramenta de construção de projetos de frontend que se destina a oferecer uma experiência de desenvolvimento mais rápida e leve para projetos de web modernos. Ela consiste em duas partes principais:

A Vite é opiniosa e trás padrões sensíveis fora da caixa. Leia sobre o que é possível fazer no Guia de Funcionalidade. O suporte para abstrações ou integrações com outras ferramentas é possível através de Extensões. A Seção de Configuração explica como adaptar a Vite ao nosso projeto se necessário.

A Vite também é altamente extensível através da sua API de Extensão e API de JavaScript com suporte completo a tipos.

Nós podemos aprender mais a respeito do fundamento lógico por trás do projeto na seção Por quê Vite.

Suporte do Navegador

O construção padrão dirige-se aos navegadores que suportam módulos de ECMAScript nativo, importação dinâmica de módulos de ECMAScript nativo, e import.meta. Os navegadores antigos podem ser suportados através do @vitejs/plugin-legacy oficial - consulte a seção Construindo para Produção por mais detalhes.

Experimentando a Vite Online

Nós podemos experimentar a Vite online na StackBlitz. Esta executa a configuração de construção baseada em Vite diretamente no navegador, assim é quase idêntica a configuração local mas não exige a instalação de nada na nossa máquina. Nós podemos navegar para vite.new/{template} para selecionar a abstração que queremos usar.

As pré-configurações de modelo de projeto suportadas são:

JavaScriptTypeScript
vanillavanilla-ts
vuevue-ts
reactreact-ts
preactpreact-ts
litlit-ts
sveltesvelte-ts
solidsolid-ts
qwikqwik-ts

Estruturando o Nosso Primeiro Projeto de Vite

NOTA DE COMPATIBILIDADE

A Vite exige a versão 18+, 20+ da Node.js. No entanto, alguns modelos de projeto exigem uma versão superior da Node.js para funcionarem, devemos atualizar se for o nosso gestor de pacote avisar sobre isto.

bash
$ npm create vite@latest
bash
$ yarn create vite
bash
$ pnpm create vite
bash
$ bun create vite

Depois seguimos os prontos!

Nós também podemos especificar diretamente o nome do projeto e o modelo que queremos usar através das opções adicionais da linha de comando. Por exemplo, para gerar um projeto Vite + Vue, executamos:

bash
# npm 7+, o duplo travessão adicional é obrigatório:
npm create vite@latest my-vue-app -- --template vue

# yarn
yarn create vite my-vue-app --template vue

# pnpm
pnpm create vite my-vue-app --template vue

# bun
bun create vite my-vue-app --template vue

Consultar a create-vite por mais detalhes sobre modelo de projeto suportado: vanilla, vanilla-ts, vue, vue-ts, react, react-ts, react-swc, react-swc-ts, preact, preact-ts, lit, lit-ts, svelte, svelte-ts, solid, solid-ts, qwik, qwik-ts.

Modelos de Projeto da Comunidade

A create-vite é uma ferramenta que permite começar rapidamente um projeto a partir dum modelo de projeto básico para abstrações populares. Consultar a Awesome Vite por modelos de projeto mantidos pela comunidade que incluem outras ferramentas ou se destinam a abstrações diferentes.

Para um modelo de projeto em https://github.com/user/project, podemos testá-lo ao vivo usando https://github.stackblitz.com/user/project (adicionando .stackblitz após github ao URL do projeto).

Também podemos usar uma ferramenta como degit para estruturar o nosso projeto com um dos modelos de projeto. Assumindo que o projeto está na GitHub e usa main como ramo padrão, podemos usar uma cópia local usando:

bash
npx degit user/project#main my-project
cd my-project

npm install
npm run dev

index.html e a Raiz do Projeto

Uma coisa que podemos ter notado é que num projeto de Vite, index.html é a frente e a central no lugar de ser escondido dentro de public. Isto é intencional: durante o desenvolvimento a Vite é um servidor, e index.html é o ponto de entrada para a nossa aplicação.

A Vite trata o index.html como código-fonte e parte do gráfico do módulo. Ela resolve <script type="module" src="..."> que referencia o nosso código-fonte de JavaScript. Mesmo o <script type="module"> em linha e a CSS referenciada através de <link href> também gozam das funcionalidades específicas da Vite. Além disto, as URLs dentro de index.html são rebaseadas automaticamente, assim não há necessidade para reservadores de espaço %PUBLIC_URL% especiais.

Semelhante aos servidores de HTTP estáticos, a Vite tem o conceito dum "diretório raiz" a partir do qual os nossos ficheiros são servidos. Nós os veremos referenciados como <root> ao longo da documentação. As URLs absolutas no nosso código-fonte serão resolvidas usando a raiz do projeto como base, assim podemos escrever código como se estivéssemos trabalhando com um servidor de ficheiro estático normal (apenas mais poderoso!). A Vite também é capaz de manipular dependências que resolvem para fora das localizações do sistema de ficheiro raiz, o que a torna utilizável mesmo numa configuração baseada em mono-repositório.

A Vite também suporta aplicações de várias páginas com vários pontos de entrada de .html.

Especificando Raiz Alternativa

A execução de vite inicia o servidor de desenvolvimento usando o diretório de trabalho atual como raiz. Nós podemos especificar uma raiz alternativa com vite serve some/sub/dir. Nota que a Vite também resolverá o seu ficheiro de configuração (por exemplo, vite.config.js) dentro da raiz do projeto, então precisaremos movê-lo se a raiz for mudada.

Interface da Linha de Comando

Num projeto onde a Vite estiver instalada, podemos usar o binário vite nos nossos programas de npm, ou executá-la diretamente com npx vite. Eis os programas de npm padrão num projeto de Vite estruturado:

json
{
  "scripts": {
    "dev": "vite", // iniciar o servidor de desenvolvimento, pseudónimos: `vite dev`, `vite serve`
    "build": "vite build", // construir para produção
    "preview": "vite preview" // pré-visualizar localmente a construção de produção
  }
}

Nós podemos especificar opções da interface da linha de comando adicionais como --port ou --open. Para uma lista completa de opções da interface da linha de comando, executamos npx vite --help no nosso projeto.

Saiba mais sobre a Interface da Linha de Comando

Usando Consolidações Não Lançadas

Se não podemos esperar por um novo lançamento para testar as funcionalidades mais recentes, precisaremos de clonar o repositório da vite para a nossa máquina e depois construir e ligá-lo nós mesmos (pnpm é obrigatório):

bash
git clone https://github.com/vitejs/vite.git
cd vite
pnpm install
cd packages/vite
pnpm run build
pnpm link --global # usamos o nosso gestor de pacote neste passo

Depois seguimos para o nosso projeto baseado de Vite e executamos pnpm link --global vite (ou o gestor de pacote que usamos para ligar vite globalmente). Agora reiniciamos o servidor de desenvolvimento para andarmos nos limites!

Comunidade

Se tivermos questões ou precisarmos de ajuda, podemos entrar em contacto com a comunidade na Discord e nas Discussões da GitHub.

Lançada sob a Licença MIT. (01085390)